Equador: as prisões estão sob controle dos militares e policiais

O Equador, cenário de um dos piores massacres penitenciários da América Latina com 119 presos mortos, informou neste domingo que militares e policiais têm o sistema prisional sob controle, no qual há uma guerra entre gangues do narcotráfico.

As prisões “estão sob o controle da Polícia Nacional e das Forças Armadas”, declarou a ministra do Governo (Interior), Alexandra Vela, em vídeo divulgado pelo Executivo.

“A ministra acrescentou que “é a primeira vez desde 2019, quando ocorreu a primeira crise carcerária, que as duas instituições trabalham conjuntamente a partir do estado de exceção”, durante 60 dias, de acordo com o decreto do Presidente Guillermo Lasso em Quarta-feira.

Protegido por essa medida, o governo mobilizou 3.600 militares e policiais para “garantir a segurança” nos 65 presídios do país, que têm capacidade para 30 mil pessoas, mas são ocupados por 39 mil, com uma superpopulação de 30%.

O Equador enfrenta uma longa crise carcerária por vários motivos, incluindo uma guerra pelo poder entre grupos criminosos a serviço de cartéis de drogas, incluindo o mexicano Sinaloa e Jalisco Nueva Generación.

Membros dessas gangues lutaram contra uma bala na terça-feira em uma penitenciária no porto de Guayaquil, deixando 119 presos mortos, incluindo esquartejados e queimados.

Na mesma prisão em que a polícia disse assumir o controle na quinta-feira, os presos voltaram a se confrontar e atacaram com tiros a policiais no sábado, com saldo de quatro presos feridos. *Informações AFP

Categorias:Américas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.