Forças americanas admitem que ataque com drone a veículo em Cabul foi um erro

As forças americanas admitiram que uma ofensiva com drone realizada em agosto, no Afeganistão, contra um alvo que se acreditava ser extremistas islâmicos resultou na morte de civis inocentes. Dez pessoas morreram no ataque, incluindo sete crianças.

O general Frank McKenzie, chefe do Comando Central dos Estados Unidos, falou a repórteres na sexta-feira acerca de uma investigação sobre o incidente de 29 de agosto na capital Cabul. Ele afirmou que os Estados Unidos estão considerando pagar indenização aos familiares das vítimas. Ele pediu desculpas pelo erro, considerando-o uma “falha trágica”.

O Pentágono havia anunciado que o ataque em um bairro residencial em Cabul tinha como alvo um veículo que estaria levando um membro de um afiliado local do grupo Estado Islâmico. Entretanto, os militares investigaram o incidente após vários órgãos de mídia terem relatado que poderia ter sido um erro.

Em um comunicado divulgado na sexta-feira, o secretário de Defesa, Lloyd Austin, afirmou que os militares sabem, agora, que não havia conexão entre o motorista do veículo e o grupo militante. Ele citou que as atividades do motorista nesse dia eram “totalmente inofensivas e sem relação com a ameaça iminente que acreditávamos estar enfrentando”.

Austin disse que pediu a realização de uma revisão minuciosa sobre a maneira como os procedimentos e processos envolvendo autorização de tais ataques devem ser alterados no futuro. *NHK

Categorias:Internacional

Marcado como:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.