Crescem os protestos sociais em Cuba, desafiando a perseguição e repressão do regime de Díaz-Canel.

Um ano após os protestos sem precedentes e maciços que abalaram Cuba, a agitação dos cidadãos contra o regime de Miguel Díaz-Canel não cessa. 

As ONGs Justicia 11J e Cubalex asseguram que durante as manifestações históricas de julho de 2021 houve 1.484 detenções.

Como se já não bastasse a falta de liberdades, a repressão e as precárias condições de vida sob o jugo da ditadura castrista, os habitantes da ilha continuam a suportar, com maior rigor, constantes apagões no serviço de eletricidade.

Nesta ocasião, os protagonistas do crescente descontentamento social são os 38.000 habitantes de ‘Los Palacios’, um dos onze municípios da província de Pinar del Río, localizado no extremo oeste de Cuba. Cansados ​​dos cortes de energia, e desafiando a mão repressiva do regime, protestaram com panelas, motivando até que as manifestações se espalhassem para outras regiões e áreas do país.

A reação do regime mostra seu medo da repetição de uma explosão social como a que começou em 11 de julho de 2021, quando um protesto espontâneo pela liberdade e contra a crise generalizada, conseguiu se expandir em questão de horas da cidade de San Antonio das Termas, para todo o país. 

Como será lembrado, diante dessas manifestações históricas, a ditadura respondeu com uma forte repressão que terminou com mais de mil pessoas detidas e uma morte nas mãos da polícia cubana. Agora, um ano depois, houve novamente o envio de pessoal uniformizado para controlar a ordem pública e impedir que os cubanos continuassem levantando suas vozes contra a opressão. *NTN24

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: