Moçambique: Evacuação no campo de refugiados do Malawi

As tropas militares ruandesas vão para Moçambique para ajudar o país a combater uma insurgência islâmica ligada ao Estado que ameaça sua estabilidade, no Aeroporto Internacional de Kigali, em Kigali, Ruanda, 10 de julho de 2021. REUTERS – JEAN BIZIMANA

Está encerrado o maior centro acomodação de cidadãos moçambicanos que se refugiaram no Malawi após terem sido afetados pelos ciclones Ana e Gombe. Garantir o regresso e a retoma da vida dos moçambicanos as suas zonas de origem é o desafio.

O processo de encerramento técnico dos centros de acomodação de deslocados moçambicanos das calamidades naturais decorre na vizinha república vizinha do Malawi. 

César Tembe é o Diretor de Prevenção no Instituto Nacional de Gestão de Risco de Desastres INGD e confirma a operação. 

Estima-se que estejam deslocadas no Malawi pouco mais de 8 mil moçambicanos das províncias de Sofala, Tete e Zambézia, afetadas pelos ciclones tropical, Ana e Gombe. Uma tempestade que fez, segundo os últimos dados, mais de 20 mortos em Moçambique. 

Entre Outubro de 2021 e Abril de 2022, os desastres naturais em Moçambique afetaram mais de 760 mil pessoas e pelo menos 134 pessoas perderam a vida, segundo os dados do INGD. *RFI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: