Temores de um confronto direto na Síria entre EUA e Rússia

AFP -Militares russos (esquerda) e armênios na cidade de Aleppo, no norte da Síria, em 9 de maio de 2022.

As tensões entre os Estados Unidos e a Rússia estão aparentemente chegando a um ponto de ruptura – ao lado da condenada invasão russa da Ucrânia, as duas potências recentemente arriscaram aprofundar sua cisão em outra arena, particularmente perto de Israel.

Dois incidentes significativos ocorreram esta semana entre os militares russos e norte-americanos na Síria, e altos funcionários militares dos EUA expressaram preocupação de que as tensões crescentes possam resultar em um confronto direto, informou o The Wall Street Journal .

No início desta semana, a força aérea russa atingiu alvos perto do ponto de passagem de al-Tanf, na fronteira da Síria com o Iraque, não muito longe da fronteira com a Jordânia.

Al-Tanf abriga uma base militar dos EUA com cerca de 200 combatentes, como parte das atividades da coalizão na Síria. Os militares russos informaram que visavam “terroristas locais” contrários ao presidente sírio, Bashar al-Assad, e alertaram as forças militares dos EUA antes de prosseguir com o ataque.

As forças visadas, localizadas perto de al-Tanf, no leste da Síria, eram aparentemente curdos apoiados pelos EUA. 

A Rússia considera essas forças como elementos “terroristas” que representam uma ameaça às forças armadas russas na Síria.

Na noite do ataque aéreo russo perto de al-Tanf, as forças dos EUA capturaram um suposto líder principal do Estado Islâmico jihadista na Síria. 

Logo após o incidente, dois caças russos chegaram ao local do ataque dos EUA para reunir informações sobre as atividades americanas no local, informou o Channel 12 News .

Em resposta, caças F-16 dos EUA foram enviados para a região, levando os aviões russos a partir, de acordo com um porta-voz militar dos EUA.

“Procuramos evitar erros de cálculo ou qualquer ação que possa levar a confrontos desnecessários: essa foi e continua sendo nossa missão”, disse o general Eric Corilla, comandante do Comando Central do Exército dos EUA. 

“Ao mesmo tempo, o comportamento russo recente é provocativo”, acrescentou. *i24News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: