Ex-presidente da Bolívia, Jeanine Añez foi condenada a 10 anos de prisão

Ex-presidente da Bolívia, Jeanine Añez / Foto AFP

A ex-presidente temporária da Bolívia Jeanine Añez foi condenada nesta sexta-feira a 10 anos de prisão, acusada de ter realizado um golpe em 2019 contra seu antecessor, Evo Morales.

O Tribunal de Primeira Instância de La Paz anunciou a “pena condenatória” de 10 anos, a ser cumprida em uma prisão feminina em La Paz, três meses após o início do julgamento e 15 meses após a prisão preventiva da ex-presidente de direita.

 O presidente do tribunal, Germán Ramos, destacou na leitura da sentença “a plena convicção” dos magistrados sobre a “participação e responsabilidade criminal” de Áñez e dos demais réus, que também devem pagar uma quantia ainda não especificada por suposta danos à Condição.

Em seu argumento final, Añez se declarou inocente, apontando que o Tribunal “excluiu” provas que descartaram a derrubada de Morales em 2019. “Nunca busquei o poder”, disse a ex-presidente de 54 anos, que se define como “preso político”.

“Fiz o que tinha que fazer, assumi a presidência por compromisso… Faria de novo se tivesse a oportunidade”, garantiu Áñez aos juízes do tribunal, que a visitaram na prisão de La Paz, onde está detida desde março de 2021.

Outro caso contra a ex-presidente, por sedição, terrorismo e conspiração, está em fase de investigação, portanto ainda não há acusações formais. *NTN24

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: