Premiê japonês critica Rússia e anuncia mais sanções

O primeiro-ministro do Japão, Kishida Fumio, criticou veementemente a invasão da Ucrânia pela Rússia. Ele também anunciou que o governo japonês vai impor sanções adicionais e tomar outras medidas.

Em uma entrevista coletiva concedida na manhã de sexta-feira, Kishida disse que a invasão ocorreu em desafio aos esforços da comunidade internacional e é uma tentativa de mudar o status quo, unilateralmente e através da força.

Kishida também disse que a invasão é uma clara violação do direito internacional, uma vez que infringiu a soberania e a integridade territorial da Ucrânia.

Ele repetiu sua crítica ao ataque russo, dizendo que o ato abala a base da ordem internacional.

Kishida anunciou que sanções adicionais serão impostas e que outras medidas também serão tomadas. Segundo ele, o Japão vai suspender a emissão de vistos e congelar os ativos de determinados indivíduos e entidades, assim como os ativos de instituições financeiras da Rússia. Acrescentou que serão impostas restrições às exportações para entidades relacionadas às forças militares russas. Também afirmou que serão impostos controles na exportação de semicondutores e outros produtos.

Segundo informes, há cerca de 120 cidadãos japoneses na Ucrânia e Kishida enfatizou que o governo fará o possível para garantir sua segurança.

Ele disse que um escritório de contato temporário estabelecido em Lviv, na região oeste da Ucrânia, fornecerá apoio às pessoas que quiserem ir para a vizinha Polônia por via terrestre.

O primeiro-ministro do Japão disse também que seu governo já organizou voos fretados da Polônia para outros países. *NHK

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: