Inundação em Quito deixa pelo menos 14 mortos e 9 desaparecidos

Inundação em Quito deixa pelo menos 14 mortos e 9 desaparecidos

Uma enchente que ocorreu nesta segunda-feira (31) em Quito, registrou volume recorde de chuvas na capital, em quase duas décadas. Foram 75 litros de água por metro quadrado, que supera em mais de 30 vezes as previsões.

Várias casas, uma unidade policial, uma subestação de energia elétrica, postes e veículos de patrulha foram destruídos ou danificados pela enchente.

O prefeito de Quito, Santiago Guarderas, informou que equipes de apoio médico e psicológico foram direcionadas para La Gasca e que grupos de resgate procuram os desaparecidos. A administração municipal também organizou pontos de coleta de itens de higiene, roupas e alimentos em diferentes zonas da capital.

Ao amanhecer, o Serviço Nacional de Gestão de Riscos informou 14 mortos, nove desaparecidos e 200 pessoas afetadas.

Acompanhado pelo vice-presidente Alfredo Borrero e outras autoridades, Guarderas explicou em entrevista coletiva virtual que a chuva torrencial ultrapassou a capacidade de uma estrutura de captação de água localizada em uma encosta e levou ao aluvião que “bateu contra um campo esportivo” na foram encontrados e avanço um km.

O aluvião, que se originou nas encostas do vulcão Pichincha, afetou o setor La Gasca, no lado noroeste da capital equatoriana, que vem sofrendo fortes chuvas.

O Equador assiste às consequências da temporada de chuvas desde outubro do ano passado. Pelo menos 22 das 24 províncias do país foram afetadas. *Informações Agências Internacionais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: