China rechaça ‘mentiras’ dos EUA após proibição de importações de Xinjiang e promete resposta

China rechaça ‘mentiras’ dos EUA após proibição de importações de Xinjiang e promete resposta

O país asiático respondeu ao que diz ser uma intromissão em assuntos internos da China e distorção dos verdadeiros problemas emanantes de Xinjiang, os do terrorismo violento e separatismo.

Pequim protesta contra uma lei, aprovada nos EUA, que proíbe importações procedentes de Xinjiang, China, declarou nesta sexta-feira (24) o Ministério das Relações Exteriores chinês.

Pequim mencionou o “registro deplorável em questões de direitos humanos” dos EUA como razão para o país se olhar no espelho e afirmou que os problemas de Xinjiang não são de direitos humanos, mas de terrorismo violento e separatismo.

Na quinta-feira (23), Joe Biden, presidente dos EUA, assinou uma lei, aprovada com larga maioria nas duas câmaras do Congresso norte-americano, que impede a importação de produtos criados na Região Autônoma de Xinjiang, por supostamente ser um lugar de trabalho forçado e genocídio da população muçulmana uigur, alegações que a China nega. *Informações Sputnik

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: