Chanceler japonês participa de cerimônia de restauração de ruínas históricas na Palestina

Uma cerimônia foi realizada na Palestina na terça-feira para celebrar a restauração das ruínas do Palácio de Hisham, um grande ponto turístico na cidade de Jericó, na Cisjordânia.

O Japão contribuiu com cerca de 11 milhões de dólares para o projeto, por meio de seu programa oficial de assistência ao desenvolvimento.

O chanceler japonês Motegi Toshimitsu visitou as ruínas na terça-feira. Na cerimônia, ele cortou o laço que reabre o local junto com a ministra palestina do Turismo e Antiguidades, Rula Maayah.

O Palácio de Hisham foi construído no século oito, sob domínio do Império Omíada. O assoalho de mosaico com 825 metros quadrados é um dos maiores do Oriente Médio.

Maayah disse que as ruínas são uma grande fonte de turismo para a Palestina. Ela disse que está animada em primeiro inaugurar o local para a visita do público nativo, e em seguida, para visitantes do mundo todo, quando a pandemia do coronavírus chegar ao fim.

Paralelamente, também na terça-feira, Motegi se encontrou com o ministro das Relações Exteriores e Expatriados da Palestina, Riyadh al-Maliki, em Ramallah, na Cisjordânia.

Os dois conversaram sobre conflitos do Oriente Médio. Motegi disse a Maliki que o Japão vai continuar a apoiar uma solução de dois Estados, pedindo pela coexistência pacífica de Israel e um futuro Estado Palestino.

Motegi também transmitiu a intenção do Japão em oferecer mais alimentos e outras formas de assistência a refugiados palestinos. *NHK

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.