Pesquisadores japoneses pedem à comunidade internacional a proteção de bens culturais do Afeganistão

Uma equipe de pesquisadores japoneses está pedindo à comunidade global que ajude a proteger bens culturais no Afeganistão.

Maeda Kosaku, professor convidado da Universidade das Artes de Tóquio é um dos pesquisadores que estão participando de atividades para preservar as ruínas de Bamiyan e outros bens culturais no Afeganistão.

Na segunda-feira, depois que o Taliban avançou para Cabul, a capital afegã, o grupo emitiu uma declaração de emergência, dizendo que os bens culturais do Afeganistão são patrimônio cultural sem paralelo para a humanidade. A declaração afirma que a população em todo o mundo precisa levantar sua voz agora para evitar mais derramamento de sangue a qualquer custo e evitar que os bens culturais, que são uma conexão do Afeganistão com o mundo, sejam expostos às batalhas.

Em 2001, o Taliban destruiu duas estátuas dos Budas de Bamiyan, e vários outros bens culturais foram destruídos ou retirados do país no tumulto da guerra.

Maeda e outros pesquisadores vinham trabalhando para ajudar a reconstruir o Afeganistão através da restauração de murais das ruínas de Bamiyan e devolvendo bens culturais que haviam sido trazidos ao Japão. *NHK

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.