Oito venezuelanos ainda estão desaparecidos no deserto do Peru com o Chile

De um total de 27 migrantes, 8 ainda não foram localizados, por isso as autoridades peruanas reiniciaram as operações de busca e resgate com o uso de helicópteros.


19 migrantes venezuelanos -entre eles 14 adultos e 5 crianças- que estavam desaparecidos no deserto de Tacna, Peru, zona fronteiriça com o Chile, foram finalmente encontrados pelas autoridades nesta quinta-feira (29).

O jornalista venezuelano Sergio Novelli, o primeiro a ecoar o alerta, informou que as pessoas foram levadas aos centros de saúde para verificar suas condições de saúde. Posteriormente, eles serão instalados em um abrigo para migrantes.

Dura realidade

Esta é a realidade enfrentada pelos migrantes, principalmente venezuelanos, que tentam cruzar para o Chile através da cidade peruana de Tacna.

De acordo com uma publicação da BBC, devido às complicações do clima e do terreno, os migrantes que cruzam as travessias não autorizadas também se deparam com uma área com minas que foram colocadas durante o regime de facto de Augusto Pinochet, segundo o que foi comentado por o prefeito de Arica, Gerardo Espíndola.

Espíndola relembra casos de migrantes que perderam membros ao pisar em um desses dispositivos que, embora o Estado chileno tenha feito esforços para desativá-los, nem sempre são fáceis de encontrar.

Motivadas pela pandemia, as fronteiras oficiais entre o Peru e o Chile foram fechadas. No entanto, entre 700 e 900 pessoas fogem da Venezuela diariamente, apesar do fechamento da fronteira, segundo dados publicados quinta-feira pela Organização dos Estados Americanos (OEA). *NTN24

Categorias:Américas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.