França: Mais de 160.000 pessoas protestam contra as restrições anticovid

Cerca de 161.000 pessoas se manifestaram neste sábado na França contra as novas restrições para impedir o surto de infecções por COVID-19 causadas pela variante Delta.

Em Paris houve cerca de 11.000 manifestantes, essencialmente “coletes amarelos”, um movimento de protesto hostil à política social do governo.

O balanço dos protestos, relatado pelo Ministério do Interior francês, citou cerca de 168 concentrações em todo o país, com uma assistência superior à do último sábado, que foi da ordem de 114 mil pessoas.

Durante o protesto parisiense, ocorreram incidentes esporádicos entre policiais em motocicletas e manifestantes, notaram jornalistas da AFP. 

O ministro do Interior, Gérald Darmanin, relatou nove prisões durante tumultos perto da Champs Elysees.

Milhares de outras pessoas, raramente usando máscaras, reuniram-se ao som do hino nacional, a Marselhesa, na praça do Trocadero, a oeste da capital, a chamado do ex-deputado de extrema direita Florian Philippot.

“Liberdade, liberdade”, gritavam os manifestantes, vindos de Paris e outras cidades, agrupados em torno de um palco rodeado por dezenas de bandeiras francesas.

Os protestos vêm em um momento em que os franceses são esmagadoramente a favor da decisão tomada em 12 de julho pelo presidente Emmanuel Macron de tornar a vacinação obrigatória para profissionais de saúde e outras profissões, sob pena de sanções.

A extensão do passe de saúde, que se consegue com o esquema de vacinação completo ou com um teste negativo recente, para a maioria dos locais públicos também tem grande apoio, segundo pesquisa publicada no dia seguinte.

Já aplicado em locais de cultura e lazer, o passe saúde deve ser estendido no início de agosto para cafés, restaurantes e trens. 

O anúncio das novas medidas impulsionou a imunização na França: 39 milhões de pessoas, ou seja, 58% da população total, receberam pelo menos uma dose na sexta-feira, e 48% estão totalmente vacinados.

Mas depois de um revés na epidemia na primavera, o número de infecções diárias disparou devido à variante Delta, altamente contagiosa, de 4.500 em 9 de julho para quase 21.500 na sexta-feira.

A epidemia causou mais de 110.000 mortes na França até o momento, de acordo com autoridades de saúde. *NTN24

Categorias:Europa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.