O número de mortos sobe para 157 na Alemanha e na Bélgica inundações

Equipes de resgate procuraram sobreviventes em partes da Alemanha e Bélgica devastadas pela enchente no sábado, depois que rios estouraram e enchentes nesta semana destruíram casas e custaram pelo menos 157 vidas.

“Lamentamos com aqueles que perderam amigos, conhecidos, parentes”, disse o presidente alemão Frank-Walter Steinmeier durante uma visita a Erftstadt, no estado da Renânia do Norte-Vestfália, onde o desastre matou pelo menos 43 pessoas

“O destino deles está rasgando nossos corações.”

Cerca de 133 pessoas morreram nas enchentes no oeste da Alemanha, o pior desastre natural do país em mais de meio século. Isso incluiu cerca de 90 no distrito de Ahrweiler, ao sul de Colônia, de acordo com a polícia. Centenas de pessoas ainda estão desaparecidas.

Cerca de 700 residentes foram evacuados na noite de sexta-feira após o rompimento de uma barragem na cidade de Wassenberg, perto de Colônia, disseram as autoridades.

“Os níveis da água têm se estabilizado desde a noite passada, pode-se dizer que a situação está estável”, disse o prefeito de Wassenberg, Marcel Maurer. “É muito cedo para dar tudo certo, mas estamos cautelosamente otimistas.”

A barragem Steinbachtal, no oeste da Alemanha, no entanto, continua sob risco de rompimento, disseram as autoridades depois que cerca de 4.500 pessoas foram evacuadas de suas casas rio abaixo. *Informações Reuters

Categorias:Europa, Meio ambiente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.