Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas.

No século XIII a.C., a alguns quilômetros da capital do Império Hitita, a cidade de Hattusa, os seus moradores esculpiram em pedra mais de 90 relevos em forma de deuses, animais e monstros, e ergueram um templo em frente, transformando o lugar em um santuário.

As duas câmaras de calcário com dezenas de figuras esculpidas são consideradas a “Capela Sistina” da arte religiosa hitita. Desde a primeira metade do século XIX, quando foram encontrados, ninguém conseguia entender para que serviam estes relevos.

Uma equipe internacional de especialistas acabou de descobrir que as figuras de pedra são afinal um calendário antigo e um mapa do Universo, segundo estudo publicado no Journal of Skyscape Archaeology. O mapa mostra diferentes níveis do Universo: o submundo, a Terra no centro e o céu, junto com as divindades mais importantes.

O Império Hitita foi fundado no fim do século XVII a.C. Em seu auge, em meados dos anos 1300 a.C., os hititas dominavam a maior parte da Turquia e também diversos territórios no Oriente Médio e na Mesopotâmia Superior.

Os hititas foram derrotados e assimilados pelos assírios no ano 1180 a.C. O império de dividiu um cidades-Estado menores, algumas das quais permaneceram até o século VIII a.C. *Sputnik

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.