Militares em Mianmar condenam resolução da ONU

Militares em Mianmar rejeitaram com veemência uma resolução recente das Nações Unidas condenando a repressão contra civis no país, dizendo que a decisão é baseada em alegações unilaterais e suposições falsas.

As forças armadas emitiram uma declaração na noite de sábado sobre a resolução adotada pela assembleia geral da ONU no dia anterior. As Nações Unidas clamam para que os militares interrompam a violência contra manifestantes pacíficos e solte presos políticos, inclusive a líder da oposição, Aung San Suu Kyi. Também pedem um embargo de armas contra o país.

Os militares têm repreendido protestos desde o golpe militar em fevereiro. Um grupo de direitos humanos local afirma que 870 pessoas foram mortas até sábado.

A resolução não tem força legal, mas contou com o apoio de 119 países.

Os militares afirmaram na declaração que qualquer tentativa de interferir em assuntos internos de Mianmar não será aceita.

Eles chamam manifestantes armados de terroristas e defendem o uso da força contra os mesmos, em desafio à posição da comunidade internacional. *NHK

Categorias:Internacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.