ONU adota resolução condenando militares de Mianmar

A Assembleia Geral das Nações Unidas condenou as forças de Mianmar por violência contra civis, e pediu por adoção de embargo de armas ao país.

A resolução, adotada na sexta-feira com o apoio de 119 nações, pede à junta militar que liberte todos os detidos políticos, incluindo Aung San Suu Kyi, e suspenda imediatamente violência contra manifestantes pacíficos.

Os militares vêm reprimindo manifestantes desde o golpe de fevereiro. Um grupo de direitos humanos diz que 870 pessoas tinham sido mortas até sexta-feira.

A resolução não é legalmente vinculante. Trinta e seis países, como a China e a Rússia, que estão relutantes em pressionar Mianmar, se abstiveram de votar. A Tailândia e Brunei, membros da Associação das Nações do Sudeste Asiático, também tomaram a mesma atitude.

O embaixador de Mianmar na ONU, Kyaw Moe Tun, disse após a votação que nenhum país deveria apoiar os militares. Ele foi afastado da posição pela liderança militar após manifestar oposição ao golpe de Estado. *NHK

Categorias:Internacional, Política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.