Turista francês detido no Irã será julgado por espionagem

O francês  Benjamin Brière, que entrou no Irã como turista, será julgado pelo tribunal revolucionário do país por “espionagem” e “propaganda contra a República Islâmica”, informou seu advogado neste domingo (30).

Benjamin foi preso no Irã em maio de 2020 enquanto pilotava um drone e tirava fotos em uma área proibida. A espionagem é punível com a morte no Irã, enquanto a acusação de “propaganda contra o sistema” pode incorrer em uma pena de prisão de três meses a um ano.

O anúncio ocorre dias após a publicação na imprensa francesa de uma carta aberta de sua irmã na qual ela exorta o presidente francês, Emmanuel Macron, a obter a libertação de Brière, preso, segundo ela, “sem fundamento” e transformado em ” instrumento de negociação “.

Seu advogado na França, Philippe Valent, garantiu que “até o momento” nem Macron nem o Ministério das Relações Exteriores francês responderam, “deixando a família de Benjamin ainda mais preocupada e indefesa” diante dessa “detenção arbitrária”. *Informações da AFP

 

Categorias:Internacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.